Ubuntu

O Windows é um sistema operacional fantástico. A Microsoft capricha bastante pra fazer dele um sistema bom.

Mas isto não significa que você não pode experimentar outras coisas.

Provavelmente você passou em alguma loja, viu um Mac e foi lá mexer no MacOS. Você provavelmente gostou por que ele é bastante bom também. E também por que tem uma propaganda ótima em que todo mundo fala que é uma coisa de gente de alto nível e blablablá. Beleza.

Você esperou ansioso pra ver o Windows XP, depois ficou muito impressionado com as propagandas do Longhorn, que depois se chamou Vista. Pegou um beta do Windows 7, depois pegou o 7 e está todo feliz. Agora espera o 8.

Por que você não experimenta um Linux? Provavelmente por que está cheio de preconceitos. Que é difícil usar, que é coisa de nerd. Mas pra dizer que você não gosta de jiló, tem que comer jiló.

Motivos (se você já quer fazer, pule esta parte)

Vou te dar motivos pra te convencer a pelo menos tentar:

  • É de graça. Es gratis. C’est gratuit. It is free. Est liberum. Είναι δωρεάν. Pronto, até em grego (se está errado, culpe o google translate). Pra tentar você vai gastar só uma coisa que é o tempo. E não venha me falar que está seu tempo, que a vida tá uma correria, se você fica no Facebook e no fim de semana assiste ao Faustão.
  • Não dói. A instalação é muito simples. Você não precisa formatar sua máquina e começar do zero. Você pode instalar pelo Windows, como se fosse um aplicativo qualquer. E pode desinstalar da mesma maneira.
  • É uma nova experiência. É legal mudar de vez em quando pô. Há quantos anos você usa o Windows? Eu  venho desde o DOS 5. Usei todos os Windows a partir do 3.1, menos o ME e o Vista. E achei bem legal ver que algumas coisas podem ser diferentes. Eu não traí a Microsoft, ela não ficou brava comigo. Pára de ser Zé.
  • [reservado para assinantes] Você baixa torrent à torto e à direita, entra em site de porcaria toda hora e pega vírus toda hora? Chega de vírus. Pare de formatar a máquina uma vez a cada 3 meses.
  • [reservado para assinantes] Você montou uma máquina comprando peça aqui e ali e o Windows 7 comprou no camelô. Você toda hora fica arrumando crack pra aquela mensagem “Windows pirata” e bla bla blá. Não é bonito isto e você bem sabe. Livre-se disto.[Lembrar de colocar a senha aqui]

Decisões

O Linux tem uma pá de distribuições diferentes. Uma renca. Distribuições ou distros são “versões de pacotes” do sistema e isto muda uma porrada de coisas. Pense que isto se aplica ao que você quer dele. Quer um servidor de internet? Uma máquina pra tocar mp3 e entrar no Facebook, tipo 99% das pessoas? Se quiser um servidor, eu não sei o que indicar uma distro boa por que eu não conheço.

Mas pra você que é como eu, um usuário comum, indico o Ubuntu.

Porque sim.

Tá bom. É por que ele é beeem completinho, bom pra iniciantes, porque é fácil de mexer. Também por que tem uma comunidade enorme de usuários e por conta disto é mais fácil de achar soluções pros seus problemas. Também por que a interface dele é um tal de Unity e ele não se parece tanto com o Windows e isto deixa a experiência mais legal, pela novidade. E é mó bonitinha.

Ponha aqui um etcetera.

Decisão segunda e última: vai instalar o Ubuntu onde? Tem um flash drive de pelo menos 4gb que possa ser formatado? Tem uns 10 gb livres no hd? Hd externo?

Abrindo os trabalhos

1 – Acessar o endereço:http://www.ubuntu.com/download/desktop

2 – Fazer o download do instalador de Windows. É um arquivo chamado wubi.exe.

3 – Já acabou.

Instalando

Abra o wubi.exe

Se quiser que eu decida tudo, leia só o que está em negrito.

Agora é fácil. Na primeira combo, unidade de instalação, escolha onde você quer instalar. É um flash drive? É um cartão SD? Você já sabe, aponte pra ele. Eu realmente recomendo que faça no seu “c:” por conveniência.

Em Tamanho da Instalação, diga quanto espaço você irá reservar pra esta instalação. 20gb é um tamanho ótimo, mas 10gb está bom. Sim, espaço pra Linux é uma coisa totalmente diferente do que você já conhece. Tudo é menor.

Em Ambiente gráfico você pode escolher o tchanãããã – o ambiente gráfico! Aqui fica uma explicação breve de que o Linux é só um pedaço daquilo o que você provavelmente imagina que seja um sistema operacional. Ele seria a parte que junta o hardware e o software. Piada de tiozão, ele junta o que você chuta com o que você xinga. Piada besta.

O ambiente gráfico, aquela parte que você clica ou digita, conversa com o Linux. Você quer abrir uma pasta no HD? Ele pede pro Linux listar o que tem lá dentro e depois desenha uma janela com pastinhas. Existem alguns ambientes gráficos e eles têm nomes que depois você se acostuma. XFCE, Gnome, KDE. Quer que eu escolha pra você? Deixe Ubuntu que é o que tem o tal do Unity que eu mencionei anteriormente. Se você gostar da história de trocar de sistema operacional, mas achar que o novo podia parece com o Windows (tipo o KDE. (parece sim senhor!)) ou o MacOS(tipo o Gnome2), é só reinstalar e escolher outro ambiente.

Em idioma você escolhe o idioma que você fala melhor que provavelmente é o Portuguese(BR) . Sei lá se você fala Catalão, mas se fala, está lá. Tem uma porrada de idiomas(não, não tem klingon e nem élfico) e você pode mudar depois. Provavelmente você não fará isto.

Nome de usuário e senha. Não esqueça esta senha, ela vai ser muito importante depois.

Agora é clicar em instalar. Vai demorar um tempo por que vai fazer mais downloads de arquivos e depois instalar. Não precisa fazer mais nada aqui. Vai ver TV, navegar na Internet, sei lá. Demora de uns 20 minutos a umas 2 horas. Depende da sua conexão, da sua máquina, etc.

No final, algo que é meio que praxe no Windows, vai pedir pra reiniciar a máquina.

Certifique-se de que a internet estava online o tempo todo, de que a máquina não travou de forma a pedir senha, ou algo do tipo. Se isto acontecer, vai travar na inicialização do Ubuntu, talvez depois da primeira tela. Se travar, reinicie, vá no Windows em Adicionar/ Remover programas e reinicie o processo.

IMPORTANTE: Nunca que eu consegui fazer o Ubuntu reconhecer a placa de wifi logo de primeira. O ideal é, antes de reiniciar a máquina, ligar o cabo do computador diretamente no roteador e ver se sua internet funciona.

Vai aparecer um Menu pra escolher entre o Windows e o Ubuntu. Escolha o Ubuntu. Vai demorar mais um tempo e ele vai pedir usuário e senha. É o usuário e a senha que pediu lá na tela.

Uma tela dizendo que que o pacote de idioma precisa ser atualizado vai aparecer, deixe atualizar. Provavelmente irá saltar outra tela mandando atualizar mais coisas. Pode deixar atualizar também.

Pra instalar o wifi, clique no símbolo do Ubuntu (as crianças brincando de roda, vistas de cima) e escreva “driver”. Se ainda estiver em inglês, vai mostrar “additional drivers” e em português, claro “drivers adicionais”. Vai ter lá uma opção do tipo “Driver sem fio”. Clique nele e em seguida, clique em Ativar.

Pronto. Pode brincar à vontade. Sério.

Primeiros passos

Você vai notar que tem uma barra à esquerda. O tal do botão Ubuntu é familiar, não? É o menu iniciar, sim senhor, só que de lado. Ele é um tanto quanto mais complicado de entender, mas uma vez entendido, você vai gostar. Brinque um pouco com ele.

Viu quanta coisa já tem nele? LibreOffice, uma alternativa bem legal ao Microsoft Office, Firefox, Gwibber, um substituto pro MSN Messenger, Thunderbird, pros seus e-mails, o Brasero pra você queimar uns CDs, o Transmission pra baixar algum torrent, tocador de vídeos, de música, uma rádio e mais uma coisarada.

Existe no Ubuntu uma loja de programas, assim como a Play Store (antigo Android Market) ou a App Store. Se chama Central de Programas do Ubuntu.

Se quer um conselho, abra a Central de Programas e dê uma olhada. Procure por um programa chamado “Ubuntu Restricted Extras”. A melhor forma é escrevendo na busca. São coisas que o Ubuntu não leva com ele como o Flash, Java, um monte de codecs de mp3, mp4, blá blá blá.

Brinque na loja, veja o quanto tem de coisas, instale uma coisa ou outra. Se gosta do Google Chrome, ele se chama Chromium. Tem uns joguinhos como o Tee World que são legais, alguns mais família, uns mais bobinhos, ou o Nexuiz, que é fantástico. E, sim, tem jogos pagos também! Nada de errado em pagar pelo esforço do outro. World of Goo é sensacional. E tem coisa pra música, editor de foto, muita coisa. Veja o que gosta!

Chega, cansei, esse negócio não é pra mim. Como apaga?

Reinicie a máquina e na tela de boot, escolha o Windows. Vá em adicionar/remover programas e exclua o Ubuntu.

Pronto.

Conclusão

Se mexeu algum tempo e não gostou da interface, não tem nada de errado. Apague. Se ainda quiser tentar outra distribuição, tem o Kubuntu, Lubuntu, Xubuntu e se quiser outro sistema operacional ainda, pode tentar o Linux Mint. Tem pra todo mundo. Mas pode voltar ao seu sistema operacional antigo sem crise também.

Se gostou da experiência, esteja ciente de que ainda existirão alguns desafios pela frente.

Eu pessoalmente gosto bastante. Estou satisfeito com o trabalho que foi feito, como usuário. A central de programas é uma idéia sensacional. Só de não precisar sair por ai procurando instalador, eu já acho o máximo. E é sim muito fácil e intuitivo.

Existem muitas coisas pra aprender ainda, muitos segredos e coisas incríveis que o sistema operacional guarda. Eu vou colocar uma coisa ou outra, mas prometo que não vou ser chato.

Anúncios
Categorias:Eu só quis dizer Tags:,
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: